Direitos Humanos

Toda pessoa tem direitos garantidos pela Constituição brasileira de 1988. Porém, ainda há muito a ser alcançado. Um tema prioritário é promover os direitos das mulheres, que se estabeleçam relações raciais e de gênero igualitárias perante as políticas públicas e na sociedade em geral.

Outro tema importante é o estabelecimento de uma política de segurança cidadã, que respeite os direitos dos moradores de territórios populares e ponha fim à impunidade e à violência policial. O direito à cidade também é foco do nosso trabalho. Apoiamos iniciativas que mostrem a potência da periferia e dos territórios populares.

Artigos atuais

Dossiês

Entre o legal e o ilegal - amea?as a democracia e captura do Estado

Dossiê Entre o legal e o ilegal - amea?as a democracia e captura do Estado

Publica??es

fundo rosa com ilustra??o de rosto de menina

N?o foi em v?o

N?o foi em v?o" traz a consolida??o da pesquisa iniciada em maio de 2017 sobre mortes por atropelamento ferroviário nos trens metropolitanos do Rio de Janeiro. Esse levantamento iniciou-se a partir da morte de Joana Bonifácio Gouveia, de 19 anos, jovem, negra, universitária e moradora da Baixada Fluminense, morta no dia 24 de abril de 2017, na esta??o de Coelho da Rocha, ramal Belford Roxo. Foi principiado pela prima de Joana, Rafaela Albergaria, como forma de ressignificar o sofrimento para resistir à criminaliza??o e banaliza??o da vida manifesta nas declara??es dadas pela SUPERVIA, que, com intuito de desresponsabilizar-se do ocorrido, imputou à Joana a responsabilidade por sua morte.

capa laranja com desenho geométrico de flor ao fundo

CFEMEA - 30 anos de lutas feministas

Uma cole??o de artigos escritos por parceiras estratégicas do CFEMEA que nos ajudaram na constru??o das principais lutas políticas nos últimos 30 anos. Nesta publica??o é debatida a luta das mulheres em defesa de seus direitos sexuais e reprodutivos, o enfrentamento a violência de gênero, entre outros assuntos referentes a luta. Com textos de Gabriela Fidelis, Guaia Monteiro Siqueira, Bia Galli e Paula Viana, Iáris Ramalho Cortês, Maria Betania ávila, Nina Madsen, Lilian Celiberti, Nilza Iraci e entrevistas com Analba Braz?o, Justina Inês Cintra e Creuza Maria Oliveira.?

capa da publica??o

Presen?as de um Estado partido: Cidadania e desigualdade no Rio de Janeiro

A partir do conceito de direito a cidade essa publica??o analisa a forma com que o Estado nega a si mesmo e suas responsabilidades por aqueles que est?o sob seu governo e poder. Para verificar essa realidade os pesquisadores foram a campo em dois bairros: Parque Colúmbia, na franja da cidade do Rio de Janeiro, e Chatuba, na cidade de Mesquita, na Baixada Fluminense. Em comum, esses dois bairros têm um longo histórico de enchentes que repetidas vezes destroem o cotidiano dos moradores que vivem perto da cabeceira dos rios.
?
Capa_Luta pela direito à cidade na amaz?nia

A luta pelo direito à cidade na Amaz?nia. O processo de revis?o do Plano Diretor de Santarém-PA

Obra coletiva organizada pelo Grupo de Pesquisa “O direito à cidade em Santarém-PA” da Universidade Federal do Oeste do Pará (GDAC/UFOPA) em parceria com a Federa??o das Associa??es de Moradores e Organiza??es Comunitárias de Santarém – FAMCOS e a Federa??o de órg?os Para Assistência Social e Educacional – FASE Amaz?nia. O GDAC acompanhou durante o segundo semestre de 2017 o processo de revis?o do Plano Diretor de Santarém e atua??o dos movimentos sociais na reivindica??o pelo direito à cidade nos espa?os institucionais e n?o institucionais de participa??o.

O que há de novo nos novos feminismos?

O movimento de mulheres no Brasil vem passando por mudan?as. A publica??o “O que há de novo nos novos feminismos” busca analisar o que se sabe sobre estas novas formas insurgentes da luta feminista no contexto brasileiro.